Sábado, 31 de Maio de 2008

Gosto de viajar

Para ir de minha casa para o trabalho, posso demorar apenas 20min: 15 minutos do trajecto a pé, mais 5 minutos de comboio. Ou seja, esta coisa de apanhar o comboio é genial, deixa-me onde quero num instante.

Mas... quando não estou com pressa, dou por mim a apanhar o autocarro. O ponto de partida e de chegada é o mesmo que o RER, mas demora muito mais tempo... da uma volta enorme e demora no minimo meia-hora.

Hoje dei por mim a pensar porque faço isso. A minha resposta normal é "porque gosto de ver a paisagem". Mas é mais que isso. Gosto de estar no autocarro e observar as pessoas que viajam comigo, imaginar as suas historias, que voltas de vida deram para chegar aquele momento em que viajam comigo naquele autocarro. Para mais, Disney esta pejada de estrangeiros... Interrogo-me que sonhos, ideiais, promessas ou ameaças os levaram a abandonar o pais natal para vir parar a este pedaço de terra que chamamos França. Nos dias de maior inspiração, as "suas" historias vêem parar aqui a este blog. Noutros dias, ficam apenas arquivadas algures no meu cérebro para mais tarde.

 

Viajar da-me gosto. O autocarro que para outros demora uma eternidade, a mim permite-me sonhar durante um pedaço de tempo, e deixa-me nos labios um sabor de pequena aventura, que posso viver diariamente.

voado por Sem Asas às 11:00
link do post | voar | ver voos (4) | favorito
Sexta-feira, 30 de Maio de 2008

As descobertas que uma pessoa pode fazer ao efectuar de forma inocente as suas compras

 

Nunca pensei encontrar este item no supermercado. Sim, que tem uma secção inteira dedicada aos paises estrangeiros, é verdade. Que é ai que compro o arroz (Saludães, que maravilha!), é um facto. Mas hoje, ao esmiuçar o que havia nas prateleiras - que o problema é que o "pais estrangeiro" é Portugal/Espanha, logo tenho que averiguar muito bem se o produto vem de Espanha ou de Portugal - dei com o nariz com uma caixa de marmelada portuguesa, mesmo daquelas que costumavamos comprar no campismo de Santa Cruz. Caramba.

 

Claro que comprei.

Claro que esta no meu frigorifico.

Claro que amanhã ao pequeno-almoço me vou deliciar.

 

 

PS - é um exercicio interessante reparar nas nacionalidades que existem no meu placard / frigorifico: temos queijo holandês, manteiga francesa, marmelada portuguesa, café da américa do sul, cerveja da Alemanha (oferecida por um cliente - don't ask...), massa italiana, arroz português, arroz indiano, pão francês... ta giro.

voado por Sem Asas às 23:32
link do post | voar | ver voos (3) | favorito
Quinta-feira, 29 de Maio de 2008

A pergunta que vocês se andam a fazer...

Porque é que desde ha uma semana que não saem posts?

 

Ora bem, não é que tenha tido outra quebra de criatividade. Nada disso, até pelo contrario. Ha um projecto que se prepara, verão os resultados proximamente. Em Junho, sai uma nova rubrica aqui do estabelecimento.

 

Be afraid, be very afraid...

voado por Sem Asas às 09:44
link do post | voar | ver voos (2) | favorito
Quarta-feira, 21 de Maio de 2008

A parede das saudades...

 

... esta actualizada.

 

 

voado por Sem Asas às 11:12
link do post | voar | ver voos (10) | favorito
Terça-feira, 20 de Maio de 2008

Um acordar... diferente

Eu estava a ter um sonho delicioso... mas tu insististe em acordar-me. Eu deixo-te partilhar a cama comigo, e é isto que tu me fazes. Todas as manhãs.

Ainda meio a dormir, respondi-te: "mais tarde. ainda tenho sono, e estava a ter um sonho fixe". Concordaste e deixaste-te ficar sossegado por uns minutos, mas tinhas pressa. Tu, mais que ninguém sabes todos os compromissos que assumi para hoje. "Ja são 11h da manhã... hora de levantar! Mesmo para o que estão de folga." Eu queria mais cinco minutos, tu dizias que ja me tinha dado uma hora a mais do que devia.

 

São estas pequenas conversas que fazem a delicia de quem esta a acordar... Atirei-te com uma almofada e calaste-te. Mas o mal ja estava feito. Leventei-me e abri a janela, que até agora tinha abafado os sons e a luz do dia. Esta um dia lindo de sol, sem nuvens no céu...

 

Voltei-me para a cama, onde ainda estavas com um sorriso malicioso. "Pelo menos ja estas de pé", era o que parecia que me dizias. Apeteceu-me lançar-te pela janela, mas tu sabes de fazer-te de querido. Todo cor-de-rosa, olhar inocente, simplesmente peguei em ti e pus-te em cima da comoda. és mau para mim. Não me mandas as mensagens que eu quero, deixas passar telefonemas de pessoas em quem não estou interessada, e muito raramente me deixas ler no teu ecrã o nome das pessoas que me são queridas.

 

Mesmo assim, adoro-te meu telemovel.

voado por Sem Asas às 10:14
link do post | voar | ver voos (2) | favorito
Sexta-feira, 16 de Maio de 2008

Definição do mal (e a maneira mais simples de o combater)

"Para a cenoura, o coelho é a perfeita incarnação do mal."

                                                                     Robert Sheckley

 

A conclusão é simples... ha quem decida destruir todas as cenouras que existem no mundo. Por vezes,  basta apenas mudar de perspectiva.

 

 

voado por Sem Asas às 08:00
link do post | voar | favorito
Terça-feira, 13 de Maio de 2008

O encontro

Vi-te no supermercado. Estavas parado, a olhar para o ar, como quem nao quer a coisa. Eu também não quis revelar o meu interesse subito, afinal ja me tinha comprometido com outro... Passei por ti duas vezes, a fingir que estava interessada nos preços, nos produtos expostos, mas na realidade, estava de olho em ti. Finalmente, decidi-me: oportunidades destas não surgem todos os dias. E tu estavas mesmo apetecivel...

 

Trouxe-te até minha casa. Atenção, que eu não deixo entrar em minha casa qualquer um! Tu não disseste nada, tens um modo silencioso que me agrada. Mas que sabes como parecer desejavel, la isso sabes... Deves ter aprendido isso de onde vens, América do Sul. Interessante, sempre quis ir visitar. Talvez tenhas o sabor da tua terra, e talvez eu o possa provar...

 

Deixo passar algum tempo. Nao gosto de apressar as coisas. Assim, também tu amadureceste, até chegar a um ponto onde tive que ceder. Era agora, ou nunca. 

 

Peguei numa faca, abri-te, tirei a casca e as sementes, cortei-te em pedacinhos. Foste o melão mais delicioso que provei até hoje.

voado por Sem Asas às 12:00
link do post | voar | ver voos (2) | favorito
Quinta-feira, 8 de Maio de 2008

Este blog diz piaçaba

Durante muito tempo, não quis pôr. (por pura ignorância, não sabia o que era e nunca me dei ao trabalho de procurar para saber).

Agora que sei, aderi. Tão simples...

voado por Sem Asas às 10:18
link do post | voar | ver voos (3) | favorito

The butter quest

2a feira, de manhã:

chego a casa do trabalho, e lembro-me que acabei a manteiga ontem. Pequeno-almoço sem manteiga, porque não me apetece ir ao super-mercado que fica a 10 minutos de minha casa. Durmo o meu sono reparador, à tarde decido ir passear para Paris, que estou de folga e esta um sol magnifico.

de tarde:

Belo passeio, sim senhor. Chego a casa, e para fazer o jantar... nada de manteiga.

 

3a feira:

passo a manhã na ronha, a ler um livro que comprei, depois a ver um filme... decido que vou almoçar a Paris. Acabo por la passar o resto do dia, a ler o livro no degrau de uma escada de acesso ao Sena. Foi um bom dia também. Quando cheguei a casa, comi puré ao jantar, sem manteiga.

 

4a feira:

preciso de ir tratar dos papéis dos impostos, fui até uma cidade aqui perto que se chama Lagny-sur-marne. Eis que uma amiga me telefona para ir ter com ela a Paris. Claro que fui! Chego a casa depois da meia-noite. A manteiga nunca surge por magia no frigorifico...

 

Hoje, 10h30 da manhã:

acordo cedo, fresquinha para mais um dia. Não tenho quase nada para o pequeno-almoço, vou ao super-mercado (aquele que fica a 10minutos de minha casa). Eis, give or take, o que esta no meu recibo:

Leite;

Danette;

gelado Ben&Jerry;

Bolachas;

Croissants;

queijo Gruyère;

Tomates;

Ameixas;

Pessegos.

 

(total, 23€)

 

                                                      ... repararam que não havia manteiga?

 

Conclusão: vai mais uma voltinha ao centro comercial, para comprar manteiga. So isso.

voado por Sem Asas às 09:15
link do post | voar | favorito
Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Coisas da vida II

Quem fuma perto das suas crianças, sera que se vai preocupar com os desconhecidos que partilham o cais do comboio (e inalam o seu fumo)? A resposta é não, não se preocupam de todo. A solução: levantar-se, e ir sentar-se mais longe.
voado por Sem Asas às 12:00
link do post | voar | favorito
Terça-feira, 6 de Maio de 2008

Este...

 

... é o resultado de ir passear para Paris, num dia de sol, com chinelos de enfiar o dedo. Isso, e uma bolha na planta do pé. Triste.

voado por Sem Asas às 22:16
link do post | voar | favorito

Coisas da vida

é tão estranho ver criancinhas a falar alemão. Da a impressão de serem génios em ponto pequeno, que dominam uma lingua que a mim me ultrapassa completamente. So depois me lembro: é natural. é a sua lingua materna, treinam desde o berço...

                                                                           ... batoteiros!

voado por Sem Asas às 11:32
link do post | voar | favorito
Segunda-feira, 5 de Maio de 2008

Informações uteis

Como recepcionista de um hotel, uma das minha funções é responder à perguntas dos clientes. A ultima pérola, tenho que partilhar com vocês...

 

Pergunta: Are you all young and beautiful?

Resposta: We keep the ugly ones in the back...

what else was i suppose to say???

estou...:
voado por Sem Asas às 20:33
link do post | voar | ver voos (4) | favorito

*Hora de Paris

*Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

*links

*divagações recentes

* to sleep all the night...

* Tombos

* Do tempo passado na cozin...

* parvoíces da minha adoles...

* Hoje sonhei contigo

* FERIAS!!!!!!!

* 30 Ways To Learn To Love ...

* o fim do ano lectivo está...

* Aujourd'hui, je me fous l...

* Futebol, Festival e Fatim...

* e é assim, que no meio do...

* este blog, como a sua mag...

* o ritual da manhã

* Não devia ter feito isto,...

* De férias, de novo

* "Às vezes o amor não acab...

* Sonho

* "O lado triste de quando ...

* Dos milagres caseiros

* Curtas mas boas - Nelson ...

*divagações arquivadas

* Agosto 2017

* Julho 2017

* Junho 2017

* Maio 2017

* Abril 2017

* Março 2017

* Fevereiro 2017

* Janeiro 2017

* Dezembro 2016

* Novembro 2016

* Outubro 2016

* Setembro 2016

* Agosto 2016

* Julho 2016

* Junho 2016

* Maio 2016

* Março 2013

* Fevereiro 2013

* Novembro 2012

* Outubro 2012

* Agosto 2012

* Julho 2012

* Junho 2012

* Janeiro 2011

* Setembro 2009

* Agosto 2009

* Julho 2009

* Junho 2009

* Maio 2009

* Março 2009

* Fevereiro 2009

* Janeiro 2009

* Dezembro 2008

* Novembro 2008

* Outubro 2008

* Setembro 2008

* Agosto 2008

* Julho 2008

* Junho 2008

* Maio 2008

* Abril 2008

* Março 2008

* Fevereiro 2008

* Janeiro 2008

* Dezembro 2007

* Novembro 2007

* Outubro 2007

* Setembro 2007

* Julho 2007

* Junho 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Janeiro 2007

* Dezembro 2006

* Novembro 2006

* Outubro 2006

* Setembro 2006

* Julho 2006

* Junho 2006

* Maio 2006

* Abril 2006

* Março 2006

* Fevereiro 2006

* Janeiro 2006

*pesquisar

 
blogs SAPO

*subscrever feeds